quarta-feira, 7 de dezembro de 2011

Ensaio sensual para mulheres especiais


A cada dia vêm crescendo a procura de estúdios que trabalhem com ensaios sensuais para mulheres anônimas.

Elas buscam se sentir desejadas, poderosas. Uma forma de presentear seus parceiros e levantar a alto-estima. Em Fortaleza a procura é grande, embora muitas mulheres ainda sejam recatadas para tal "presente".


Despir-se para seu homem pode ser ato rotineiro ou impregnado de fantasia. Hoje, elas não querem apenas se despir, mas se exibir, intimamente, e de uma forma mais requintada do que na cama à meia-luz. A tecnologia adicionou alguns temperos a esse “striptease” outrora doméstico.



O desejo no olhar do homem costuma acender o tesão da mulher. Mas não é o bastante. A mulher sente mais desejo quando ela própria se sente desejável. Esses dois sentimentos talvez expliquem por que tantas mulheres comuns e anônimas, donas de casa ou profissionais liberais, têm procurado studios de fotografia para posar de lingerie ou totalmente nuas.
Elas querem presentear maridos, namorados ou amantes com ensaios de fotos sensuais. Mas também querem se sentir divas por um dia. Basta (pensam elas) de ver seus homens admirando apenas o bumbum alheio ou folheando embasbacado as fotos de modelos e atrizes hiper-photoshopadas. Se as celebridades usam iluminação e tecnologia digital para parecer deslumbrantes – e a prova é a diferença entre os ensaios nas revistas e os flagras do cotidiano –, elas pensam: por que não ter meu dia de estrela? Por que se resignar às fotinhas de celular que não valorizam seus pontos fortes? 
  


Renata (nome verdadeiro), 25 anos, bancária, solteira
“Posei em novembro do ano passado para dar de presente de Natal para o meu namorado. Ele sempre gostou de ver foto de mulher pelada. E aí pensei: por que não a mulher dele – eu? No começo, a gente se sente meio estranha. Nunca fui modelo. Não sabemos o que fazer com as mãos. Mas as fotógrafas do UpStudio são sensacionais. Explicam tudo. Fiz cabelo, maquiagem. Elas têm lingerie mas eu levei a minha mesmo. Cheguei ao hotel às 8h da manhã, as fotos foram de 10h às 15h. Também quis algumas fotos de jeans e blusinha, tipo anúncio da Calvin Klein. Tudo sofisticado, nada vulgar. Fiz uns nus artísticos, havia uma foto com travesseiro cobrindo o corpo, em outra, o braço tampava o seio. Eu brincava com meu namorado: você não faz ideia do que vai ganhar de Natal. Aí, dei a revista que elas produzem com as fotos impressas. Em cada página, incluí um trecho de uma música do Roberto Carlos que ele canta para mim, que fala “minha mulher é bonita, pequena, morena”. Quando ele ganhou, ficou assim meio assustado, perguntou logo se tinha homem fotógrafo ou assistindo ao ensaio. Eu expliquei que só tinha mulher e ele ficou mais calmo. Adorei o resultado e mostrei para minhas amigas, mas ele não mostrou para ninguém e guardou a revista com ele. A qualidade das fotos é de alto nível. Fiz o produto mais básico, que custa R$ 2.500,00, parcelados. São 20 fotos, selecionadas das 500 que foram tiradas. Uma delas, mais comportada, virou pôster aqui em casa”. 



Fabiana (nome fictício), 45 anos, farmacêutica que trabalha com pesquisa clínica, casada há oito anos
“Decidi posar mais por uma necessidade minha do que para dar de presente para o meu marido. Foi no ano passado, véspera do Dia dos Namorados. Estava com 44 anos e quis fazer por mim. A mulher, quando chega nessa idade, começa a querer se testar. Quando você tem 20 anos, sabe que desperta muitos olhares. Depois dos 40, começa a querer saber se continua a ser uma mulher desejável. É agora ou nunca, pensei. A mulher também tem uma fantasia de se ver como modelo, produzida, em seus melhores ângulos, com photoshop como as atrizes. Lógico que também pensei em como meu marido reagiria. Queria provocá-lo, deixá-lo excitado, entusiasmado. Estou no segundo casamento. Estamos juntos há oito anos. A gente fica super ansiosa na hora de fazer. As meninas são ótimas. Conversamos antes, expliquei que queria fotos elegantes, discretas, nada muito vulgar nem provocativo, imagens bonitas sem caras e bocas. Nada de calcinha na boca. Nenhuma roupa muito ‘cheguei’. Não falei nada antes com meu marido. Ele ia criticar, achar bobagem. Ia dizer: não precisa fazer isso, vai gastar um dinheirão. Mas o dinheiro era meu, claro, porque sou independente financeiramente. E valeu muito a pena. A gente sente um impacto quando vê as fotos feitas e, mais ainda, quando o book fica pronto. Fui ao hotel, em Copacabana. É estranho porque parece que está escrito na sua testa que você foi ali para posar. No fim, deu uma satisfação muito interessante. Parecida com a sensação que eu tive quando fiz uma tatuagem no pescoço aos 28 anos. Muitas vezes temos vontade de fazer algo, e vamos adiando, adiando. E depois a gente pensa: podia ter feito quando era mais nova. Quando mostrei para o meu marido, foi engraçado. Cada homem é de um jeito. Ele é muito contido. Fez comentários dizendo quais as fotos que gostou mais. Mas, claro, disse: você é doida… Uma das fotos está aqui na sala do busto para cima. Com uma luz no cabelo super bonita e muita suavidade. Para mim, na minha idade, foi um upgrade na minha autoestima. Mostrei para minha mãe, irmã, tias e amigas íntimas”.



Curiosidades sobre as clientes:



- Faixa etária: 25 a 60 anos. Todas com o mesmo objetivo: dar de presente para o marido/namorado, curtir a sessão de fotos, se sentir linda e poderosa e, claro, mostrar para as amigas!


- A primeira pergunta é sempre: só tem mulher na equipe, né? E a segunda é: vocês retocam no photoshop?!

- Uma, de 30 anos, já nos contatou querendo saber se podia fazer dois books impressos: um para o marido e outro para o amante.

- Os maridos também procuram para presentear as esposas. Um deles nos mandou um e-mail perguntando se podia acompanhar o ensaio.

- Duas clientes vieram de Belém do Pará para fazer as fotos. Uma veio de Angola, na África!

- Já tivemos cliente que queria fazer as fotos em uma limusine.

- As clientes casadas dizem que o mais difícil é esconder o dia do ensaio. As desculpas são as maisvariadas: shopping com as amigas, almoço com a mãe e até viagem a trabalho…. Uma cliente escondeu as lingeries na mala do carro e não conseguia tirar nunca, pois o marido estava sempre por perto e ela não sabia o que iria dizer se ele visse aquela mala cheia de calcinhas! 
  
Fonte: Colunas.epoca.globo.com



Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...